O Exercício Influencia o Seu Metabolismo?

A conexão entre o exercício e o metabolismo surge freqüentemente quando as pessoas estão tentando perder peso.

Muitas pessoas acham que o metabolismo, os ajuda ou os impedem de perder peso.

O fato é que não importa o tipo de metabolismo que você tem, para perder peso, é necessário consumir menos calorias ou queimar mais do que você consome através do exercício.

Exercícios, especialmente treinamento de força, ajudam a preservar e até mesmo aumentar seu metabolismo em repouso, metabolismo basal

Um estudo publicado no International Journal of Obesity descobriu que o exercício e a atividade física moderada podem representar 30-40% do gasto diário total de energia.

Claro, isso depende de fatores genéticos e ambientais individuais, e alimentação e níveis de sedentarismo influenciam nessa estatística.

Mas a questão permanece, o exercício realmente faz com que seu metabolismo em repouso melhore?

Exercício aeróbico e metabolismo

Um estudo de controle randomizado de 2003, no Journals of the American Medical Association, descobriu que o exercício aeróbio não melhora o metabolismo em repouso.

O estudo de 131 participantes descobriu porém, que o grupo que praticou atividades aeróbicas aumentou o número de calorias que queimaram, mas esse aumento foi relacionado apenas aos efeitos do exercício e não ao metabolismo em repouso.

O estudo também descobriu que o exercício aeróbico sozinho (45min / dia X 5 dias / semana) impediu o aumento de peso em mulheres, mas promoveu a perda de peso em homens.
Um estudo de 2011  publicado no Journal of Medicine & Science in Sports & Exercen vem a uma conclusão diferente:

Detalhamento do Estudo

O estudo com 10 homens, de 22 a 33 anos, passaram dois períodos de 24 horas cada um em uma câmara metabólica, uma pequena sala que mede as calorias que as pessoas queimam enquanto estão dentro. Os homens não eram todos atletas, mas praticavam atividades físicas regularmente.

Na primeira visita à câmara, tiveram que permanecer perfeitamente quietos, sentados em uma cadeira e se mexendo apenas para comer refeições.

À tarde, foram autorizados a se movimentar durante dois minutos a cada hora.

Hora de dormir foi às 10:30 da noite. Às 6:30 da manhã seguinte, foram acordados.

Eles queimaram, em média, 2.400 calorias neste dia totalmente sedentário.

A segunda visita à câmara veio dois dias depois. Tudo era o mesmo, com uma exceção.

Às 11 da manhã, se exercitaram em uma bicicleta ergométrica com alta intensidade durante 45 minutos.

O exercício sozinho queimava 420 calorias. O mais interessante, no entanto, foram as calorias alegadamente queimadas depois.

Durante as próximas 14 horas, os homens queimaram mais 190 calorias, aumentando as calorias totais queimadas em 37% em relação ao dia sem exercício.

Mais pesquisas precisarão ser feitas em grupos maiores para confirmar se o exercício aeróbio aumentar ou não nosso metabolismo durante o resto do dia.

Existe um estudo mais recente que parece promissor.

Treinamento de Resistência e Metabolismo

Publicado na revista Obesity, este estudo descobriu que o treinamento de resistência ajudou a manter um metabolismo em repouso associado à perda de peso.

Isso é importante porque o metabolismo em repouso geralmente diminui quando você perde peso comendo menos.

O estudo também destacou o exercício aeróbico, dizendo que, se o exercício aeróbio for feito repetidamente, ele aumenta o gasto de energia no curto prazo, até 19 horas, mas não no longo prazo.

Como esses estudos podem influenciar nossa vida e nossos exercícios?

Primeiro, se a perda de peso é seu objetivo, significa que você deve praticar exercícios  de forma multidirecional.

Os melhores resultados para perda de peso não vêm apenas de mudanças na alimentação mas também da inclusão de treinamentos, aeróbio e de força.

Incluindo exercícios, especialmente treinamento de força, ajuda a preservar seu metabolismo em repouso mesmo durante a perda de peso.

Adaptado e traduzido de Ornish Living

Dr. Cristiano Miranda

Cardiologista pós-graduado em Medicina Esportiva e Psicologia, e idealizador do programa Cardiocoach para melhora de desempenho esportivo e da qualidade de vida.